sábado, 8 de janeiro de 2011

Duas pastoras lésbicas casam-se em Boston, Massachusetts

A Reverenda Katherine Hancock Ragsdale, decana e presidente da Escola Episcopal Divinity, e Mally Lloyd, cânone ordinária, se casaram, no Sábado, na Catedral de St. Paul, em Boston, diante de aproximadamente 400 convidados. A Sua Excelência Reverendíssima Thomas M. Shaw, o bispo da Diocese Episcopal de Massachusetts, celebrou o casamento.

Para os anglicanos ortodoxos, o matrimônio entre lésbicas foi outro ato de desafio.

Esta é outra ação de desprezo imprudente pela vida da Comunhão Anglicana e a autoridade da Bíblia da Igreja Episcopal,” o Rt. Rev. David C. Anderson, presidente e diretor geral do Conselho Americano Anglicano, disse ao The Christian Post. “Eles continuam ignorando os pedidos das petições da Comunhão para a restrição e continuam seu próprio caminho.”

A Igreja Episcopal dos EUA define o matrimônio como entre um homem e uma mulher. Mas em 2009, o organismo nacional aprovou uma resolução que permite aos bispos, em particular em jurisdições civis onde o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo e as uniões civis são legais, de “generosa resposta pastoral a satisfazer as necessidades dos membros desta Igreja.”

Este ano, Shaw deu bandeira branca para o clero das dioceses de Massachusetts para celebrar os casamentos. O casamento do mesmo sexo foi legalizado em Massachusetts em 2004.



A bênção das uniões do mesmo sexo dentro da Igreja Episcopal não é nada novo, e tais ações tem chamado a reprimenda da Comunhão Anglicana, que se compõe de mais de 77 milhões de membros em todo o mundo.

Os líderes anglicanos de todo o mundo acordaram uma moratória da benção das uniões do mesmo sexo em 2004. Também acordaram a prática da suspensão na consagração dos bispos que vivem em relações do mesmo sexo. Mas o corpo dos EUA continuou desafiando a moratória diante da frustração dos anglicanos conservadores.

Robert H. Lundy, porta-voz do Conselho Americano Anglicano, assinalou que a Igreja Episcopal desde há muito tempo abençõa as uniões do mesmo sexo. Mas a última união entre Ragsdale, 52 anos, e Lloyd, 57 anos, está sendo considerada como um matrimônio, e o primeiro matrimônio entre lésbicas do clero episcopal.

Para muitas pessoas, isto é dividir os cabelos,” comentou Lundy. “Pode ser a primeira vez que se chama matrimônio, mas não nada novo.”

Tudo isto vai ilustrar melhor, para aqueles ao redor da Comunhão, o que temos falado aqui,” disse. E a AAC há muito tempo disse que a Igreja Episcopal se afastou do Cristianismo e o Magistério da Comunhão Anglicana tradicional.

Para a maioria das pessoas, já se quebrou o vidro há muito tempo,” disse Lundy.

O ano passado, a Igreja Episcopal consagrou seu segundo bispo abertamente gay, apesar dos apelos da Comunhão Anglicana para a prática de “retenção de graça.”
Fonte: The Christian Post

4 comentários:

  1. paz
    bom dia
    aonde iremos parar? Cada dia mais as evidências da volta do Senhor tornam-se cada vez mais claras. Pastoras? Falam em nome do Senhor? Com que autoridade?
    Vem Senhor Jesus...
    Deus abençoe
    bom texto
    Marcelo
    www.marceloibl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. posso copiar esse texto e postar no meu blog futuramente irmão?

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo blog ..estou seguindo-o
    cativosporcristo.blogpost.com

    ResponderExcluir
  4. SATANAS TEM INFILTRADO NAS RELIGIÕES EVANGELICAS FORMANDO AS EM UNO OU SEJA EM UMA SÓ POR ISSO PROPORCIONANDO ESTAS COISAS SATANICAS OCORREREM COM OS QUE DIZEM SER MINISTROS DO EVANGELHO MAS TODOS NOS SABEMOS QUE O LUGAR DELAS JA É E CHAMA SE INFERNO E LAGO DE FOGO SE NAO SE ARREPENDEREM DESSE ATO MACABROSO NO EVANGELHO.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...